Conheça a mudança da Ellen, da Tasmânia para Amsterdam e tudo que aconteceu no caminho.

Atualizado: 17 de Dez de 2019



Eu sou a Ellen, e hoje, vim me apresentar, contar um pouco da minha historia para vocês e explicar como eu escolhi morar na Holanda.

Tenho 32 anos, sou casada e atualmente moro em Amsterdam com meu marido.


Sou publicitaria e vivi no mundo das agências de publicidade de São Paulo, que me deu muita experiência. Sou também produtora de eventos e casamentos.

Meu marido é designer, e teve uma agência por bastante tempo em São Paulo também.

Em 2015, decidimos que iríamos morar fora do Brasil. Começamos a pesquisar, planejar e mal sabíamos nós que era o começo de uma longa jornada.


DA TASMÂNIA PARA A HOLANDA


Primeiro pensamos na Nova Zelândia, porque meu marido já tinha morado lá e gostaria de voltar. O problema, é que não tínhamos pontos suficientes para um visto de imigração qualificada.

Decidimos então testar a Austrália, contratamos um agente imigratório, e nosso plano foi aplicar para a Tasmânia! Sim, a Tasmânia uma ilha que faz parte da Austrália, e em Janeiro de 2017 embarcamos com um visto temporário para passar um ano e meio.

Foi ai que percebi o quanto vistos podem ser complicados, trabalhosos e caros. O que complica muito é que os países estão sempre mudando as regras.

Depois de 3 meses de Austrália os vistos mudaram, nossa profissão saiu da lista e isso dificultou muito nosso processo de renovação.

Ficamos ao todo 8 meses por lá, fiz um curso de inglês e voltamos para o Brasil, já revendo todos os nossos planos.


Como meu marido também possui a cidadania italiana, decidimos então que a Europa seria nosso próximo destino. Colocamos um mapa na mesa e fomos escolhendo os países que gostaríamos de morar, literalmente.

Ele já tinha viajado pela Europa e tinha algumas primeiras impressões de alguns países. Elegemos Portugal, Holanda e Irlanda como países potenciais e fomos estudar os prós e contras de cada um.

Imigrar requer muito planejamento, principalmente financeiro.

O primeiro país descartado foi a Irlanda, principalmente por ser uma ilha. Como tínhamos acabado de sair de uma ilha e conhecido os dois lados dessa experiência, decidimos que dessa vez ficaríamos no continente.

Sobre Portugal, conversamos com alguns amigos que estão por lá e os baixos salários na nossa área, acabaram nos desmotivando muito.

E assim, ficamos com a Holanda. Meu marido já conhecia Amsterdam e já era apaixonado pela cidade.

Nosso planejamento para essa nova mudança durou 1 ano, levantamos todos os documentos e traduções necessárias e fizemos todos os processos sozinhos.


AMSTERDAM




Em Fevereiro de 2019, chegamos em Amsterdam.

Já são 9 meses morando aqui, e todo dia eu me apaixono um pouco mais pela cidade. A Holanda é um país ótimo para se viver, a comunidade Brasileira aqui é bem grande, cerca de 30 mil pessoas. Os Holandeses são simpáticos, muito receptivos e prestativos. O País está num ótimo momento de crescimento e como consequência do Brexit, muitas empresas que saíram da Inglaterra estão se estabelecendo aqui, por isso, existe hoje muita oportunidade de empregos qualificados.

A língua oficial é o Holandês, mas todo mundo fala inglês como segunda língua e às vezes, espanhol como terceira. Dá pra se virar muito bem com inglês, porém, se você aprender o Dutch, a sensação é de acolhimento, tipo, ganhar um abraço apertado. Quanto as burocracias, todos os documentos necessários foram fáceis de resolver, em breve, falaremos mais sobre isso!

Espero que tenham gostado do resumo da minha história de imigrante e eu volto logo para falarmos mais sobre porque escolher a Holanda!


Para curtir um pouco do meu dia a dia você pode seguir os meus perfis @ellentognato (pessoal) e @ellengiro (meu olhar artístico do mundo).


Escrito por @ellentognato

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

www.imigrei.com.br | São Paulo, Brasil | Veneza, Itália | Lisboa, Portugal

imigreibr@gmail.com